A revolução da Presidenta

« Pela decisão soberana do povo, hoje será a primeira vez que a faixa presidencial cingirá o ombro de uma mulher. » Dilma Vana Rousseff, Presidenta da República Federativa do Brasil.

Você há de convir comigo que eleger uma mulher para Presidência da República de um país, independentemente das suas convicções políticas, é algo notável.
Nós fizemos isso antes de muitos países por aí que se dizem terra de oportunidades ou pátria dos direitos humanos.

E eu acho lindo que a nossa primeira presidenta (isso mesmo, flexionar o gênero não dói e é gramaticalmente correto) ter valorizado isso em todos os seus discursos. Isso me dá a profunda certeza que ela vai lutar para que cada brasileira tenha o direito de ser o que quiser, como quiser, quando quiser, com igualdade de direitos e de oportunidades. « A mulher pode sim. », foi a presidenta que disse.

Independentemente de ser solteira, divorciada, casada com um cara 20 anos mais jovem ou 43 anos mais velho, de ser bonita, feia, ou « normal » – como disse um certo cabelereiro num programa dominical por aí. Sabe por quê? Não importa. O que importa é que essa mulher tenha autonomia para fazer suas escolhas sem ser julgada por isso.

Eu não sou ingênua a ponto de acreditar que a posse da nossa presidenta, há dois dias, mude a situação da mulher no país. O machismo corre solto por aí, os comentários sobre a posse – dos mais malvados aos mais bem intencionados – evidenciam isso.

Mas ter uma mulher presidenta é uma pequena revolução na batalha que nós mulheres lutamos dia-à-dia pela igualdade de gênero.

Uma mulher presidenta é exemplo, mostra que nós podemos chegar aonde quisermos. Ver Dilma subindo a rampa do Palácio do Planalto orgulha e inspira hoje a continuar combatendo em tantas frentes pelos direitos da mulher. Mas a posse da primeira presidenta vai um pouco além, e ajuda a contruir nosso futuro.

Tem coisa mais graciosa de ver uma menina de seis aninhos decidir que vai presidir o país quando crescer? Ela sabe hoje que isso é possível.
Fazer com que as meninas acreditem que podem ser o que quiserem, como quiserem e quando quiserem –muda o Brasil, melhora o Brasil.
E essa revolução minha gente, não tem ninguém que ofusque.

Cet article a été publié dans Brasília, Brésil, Feminismo. Ajoutez ce permalien à vos favoris.

4 commentaires pour A revolução da Presidenta

  1. Ping : Tweets that mention A revolução da Presidenta « À quatre pas d'ici -- Topsy.com

  2. Aisla Araújo dit :

    É realmente emocionante!
    Publiquei algumas coisas sobre Dilma em meu blog também.
    http://aislaaraujo.com

    Leia: A cada duas horas uma mulher é estuprada no Estado do Rio. http://aislaaraujo.com. Participe da enquete: Você participará da hora do planeta?

  3. Rachel dit :

    Está na hora de postar de novo!!

  4. Do Rio,numa noite de insonia, as 00,39 , descubro esse blog e me EMOCIONO ao ler ‘A Revoluçao da Presidenta.
    Marravilha, com accent français.

Laisser un commentaire

Entrez vos coordonnées ci-dessous ou cliquez sur une icône pour vous connecter:

Logo WordPress.com

Vous commentez à l'aide de votre compte WordPress.com. Déconnexion / Changer )

Image Twitter

Vous commentez à l'aide de votre compte Twitter. Déconnexion / Changer )

Photo Facebook

Vous commentez à l'aide de votre compte Facebook. Déconnexion / Changer )

Photo Google+

Vous commentez à l'aide de votre compte Google+. Déconnexion / Changer )

Connexion à %s